NOTÍCIAS

22/07

Confira 5 dicas para melhorar a gestão financeira de sua empresa

O objetivo de qualquer empresa é ter lucro e crescer. E isso somente é possível com uma gestão financeira eficiente. A lista abaixo traz dicas essenciais para o pequeno e médio empresário não perderem o controle do caixa e, consequentemente, atingirem o sucesso.

1-Tenha controle do dinheiro que entra e sai da empresa

Para não se perder nas contas, é indispensável ter total controle de tudo que entra no caixa, classificar quais são as saídas de dinheiro e saber exatamente onde a empresa está gastando.

As entradas e as saídas previstas e efetivas devem ser registradas separada e detalhadamente. Especifique as diferentes formas de recebimento, como dinheiro, duplicatas e cartão, e as datas que elas serão feitas.

As saídas também devem ser discriminadas, sendo importante manter registro de gastos fixos (impostos, salários, contas de consumo, despesas bancárias etc) e variáveis (contratação de freelancer, viagem de negócios de última hora, multas etc).

2- Adote uma ferramenta de finanças

Com a evolução e o fácil acesso à tecnologia, não tem sentido nos dias de hoje fazer o controle de caixa de sua empresa manualmente. As soluções online como o QuickBooks ZeroPaper estão aí para facilitar a vida do pequeno empresário.

O gerenciador QuickBooks ZeroPaper oferece recursos como gestão do fluxo de caixa, emissão de boletos e alertas via SMS de recebimentos e pagamentos. Seus usuários também podem gerenciar suas finanças de qualquer lugar com os aplicativos do sistema para iPhone e Android. Elaborada a partir de conceitos derivados de planilhas, a plataforma é simples e fácil de usar.

Conheça o QuickBooks ZeroPaper. É simples e grátis!

3- Não misture finanças pessoais e empresariais

Usar o caixa da empresa a toda hora para pagar os gastos pessoais é uma atitude comum a muitos empresários que acabam de abrir seu próprio negócio. Misturar as finanças pessoais e empresariais, entretanto, é um erro grave que pode levar até mesmo a empresa à falência, pois faz com que se perca o controle do caixa.

Para manter o planejamento e a saúde financeira, o mais indicado é que você – mesmo sendo dono do negócio – determine um valor fixo mensal para retirar para si como um salário.

4- Cuidado com os maus pagadores

Não há negócio que sobreviva sem receber. Por isso, é fundamental analisar se os clientes são bons ou maus pagadores para definir se vale a pena continuar prestando serviço para eles. Você pode reduzir o risco de inadimplência fazendo um cadastro com uma boa avaliação se seus compradores atrasam ou deixam de fazer os pagamentos.

Se precisar cobrar, estabeleça procedimentos como: data para começar a fazer a cobrança; responsável e meio (telefone, email); regras para cálculo e multa de juros. Lembre-se que a abordagem deve ser firme, direta e objetiva, porém sempre educada. No caso de um cliente solicitar um prazo maior para o pagamento, a decisão de autorizar ou não é sua, levando em consideração o histórico dele.

5 – Planeje e analise mensalmente a situação da empresa

Um bom planejamento pode evitar sustos. Estude bem o mercado e fique atento a tudo que possa afetar a empresa financeiramente, mas não tenha medo de mudar caso seja necessário repensar a estratégia.

No fim de cada mês, analise a situação. Qual será o resultado do próximo mês? Qual será o faturamento no final do ano? Que gastos terei? Além de ajudar a controlar os custos, essas respostas irão ajudá-lo a planejar o negócio como um todo. As comparações entre os desempenhos de cada mês são importantes para estabelecer o que está dando certo e onde é preciso mudar.

Fonte: Globo.com
Voltar